Doutor Pedrossian

por Gabriel Novis Neves

Em 1966 é eleito governador do Estado de Mato Grosso – não dividido – o engenheiro ferroviário Pedro Pedrossian. Nascido em Miranda (MS) era filho de armênio, chamado pelos seus amigos de “Turco”. Estudou engenharia na Escola Politécnica de São Paulo. Jovem ainda foi diretor da Estrada de Ferro Noroeste do Brasil. Casado com Maria Aparecida Pedrossian tem cinco filhos, sendo seu filho caçula cuiabano do Hospital Geral.

A coligação PSD-PTB indicou como vice-governador, o professor Lenine de Campos Povoas. O candidato derrotado foi o pecuarista e banqueiro, Lúdio Martins Coelho da UDN.

Pedrossian governador tinha vários problemas a enfrentar, sendo que o maior de todos era o desenvolvimento do Estado. Sabia que o caminho único era através da educação. O Estado que herdou – um imenso curral – tinha proprietários.

O analfabetismo ocupava uma das maiores taxas do Brasil. Oitenta e cinco por cento dos professores primários eram leigos. O ensino superior no grande Estado era pontual e o ensino médio o final da educação para poucos.

A educação funcionava como um departamento assim como saúde, cultura, esporte. Pedrossian criou a Secretaria de Saúde e deixou a Secretaria de Educação para cuidar da educação com os seus departamentos de cultura e esporte.

Não negociou, loteou ou indicou nenhum correligionário ou amigo para ocupar a pasta mais importante do seu governo. Solicitou que o Ministério da Educação indicasse um professor qualificado para a missão.

A sua meta educacional era ambiciosa: fortalecer o ensino básico, criar o ensino médio voltado para o trabalho e implantar duas universidades no Estado. Uma com sede em Cuiabá e outra em Campo Grande.

Mesmo em um Estado pobre de dinheiro, construiu o básico-físico das duas cidades universitárias, que doadas ao Ministério da Educação, abrigariam as Universidades Federais de Mato Grosso (UFMT) e Mato Grosso do Sul (UFMS).

Pedrossian não se esqueceu também da parte acadêmica que serviu de suporte inicial às universidades por ele criadas.

Este é um rápido perfil do governador que mais fez pela educação na história destes Estados irmãos. Acreditou e decidiu que Mato Grosso só seria outro se cuidássemos dos nossos jovens.

Aos oitenta e dois anos, longe do poder e dos amigos do poder, chorou ao saber que após quarenta anos, a UFMT reconheceu o seu idealizador.

Parabéns UFMT pelo reconhecimento do trabalho do seu maior responsável!

Obrigado Doutor Honoris Causa – Pedro Pedrossian!

0 comentário
0

VOCÊ PODE GOSTAR

Deixe um comentário

error: O conteúdo está protegido !