Primeiro motorista de ônibus em Cuiabá

por Editoria/AC

No Brasil, os primeiros motoristas surgiram no final do século XIX. O primeiro veículo que não era puxado por animais e que tinha motor chegou ao País pelas mãos de Francisco Antônio Pereira Rocha, em 1871, em Salvador, na Bahia. Era um motor a vapor e ele foi considerado o primeiro motorista do País.
O primeiro carro com motor a explosão, parecido como os de hoje, guardadas as devidas proporções da época, chegou em terras brasileiras em 1891, em São Paulo. Era um Peugeot importado da França por Santos Dumont. Assim, curiosamente, o homem conhecido como “Pai da Aviação” também foi um dos primeiros motoristas do País.

Surgia assim, no final do século XIX, os serviços de ônibus. Inicialmente, os ônibus eram carruagens, chamadas OMNIBUS, que quer dizer “Para todos” puxadas por cavalos.

EDITORIA/AC

O primeiro ônibus motorizado no Brasil, que se tem notícia foi um veículo francês da marca Panhard Levassor, importado em 1900 pela Companhia de Transporte de Goiânia, uma das mais importantes de Pernambuco. Goiânia era uma cidade de Pernambuco, apesar do mesmo nome, não tinha relação com a hoje Capital de Goiás. E ligando esta cidade do Pernambuco até Olinda surgia o primeiro condutor oficial de ônibus motorizado. O veículo era movido a gasolina, com 12 cavalos de potência, 3,3 litros com 4 cilindros.

Mas foi no ano de 1908 que surgia o serviço de ônibus motorizado urbano. O fato ocorreria de forma independente em duas cidades: Porto Alegre e Rio de Janeiro.

Na capital gaúcha, o início foi tímido. Mas no Rio de Janeiro, foi desenhado o perfil do motorista de ônibus da época que durou até os anos de 1950 em muitas cidades: o motorista era o dono do próprio ônibus.

Neste ano, o Rio realizou uma grande Exposição Nacional de produtos e manifestações culturais de várias regiões em comemoração aos 100 anos da chegada da Família Real Portuguesa, mesmo o Brasil já vivendo na República desde 1889. Prevendo maior demanda de pessoas por causa do evento e também acompanhando o crescimento do Rio de Janeiro, Octávio da Rocha Miranda e Octávio Mendes de Oliveira e Castro. O ônibus movido a gasolina fazia a ligação entre a Praça Mauá e o Passeio Público e viagens extras entre a Avenida Central e a Praia Vermelha para atender à Exposição Nacional.
Mesmo com o bonde, pela flexibilidade de ir onde os trilhos não chegavam, o ônibus foi um sucesso. Para se ter uma idéia, a primeira empresa de ônibus regular do Brasil foi a Empresa Auto Avenida, do Rio de Janeiro, de Octávio da Rocha Miranda, ligando de forma definitiva a Rua do Hospício até a Praia Vermelha. Eram 25 ônibus franceses Schneider Crousot, 9 alemães Dailmler, 5 da marca Dietrich e 3 Berliet.

Em São Paulo, em 1910, era iniciado um serviço de ônibus entre a região central, parte da zona Oeste e a Avenida Paulista, mas sem itinerários, pontos de parada e horários fixos. A primeira empresa na cidade foi a Companhia de Transportes Auto Paulista.

No Paraná, os primeiros ônibus a circularem regularmente foram da Companhia Força e Luz Paraná, em Curitiba. Com o crescimento populacional e das atividades econômicas do Estado, empreendedores particulares começaram a comprar ônibus e eles mesmos dirigirem os veículos.
Muitos acompanharam o crescimento, superaram desafios, dirigiram em locais difíceis, com lama, terra, atoleiros e conseguiam aumentar o negócio, comprando mais veículos e contratando auxiliares, motoristas.

CUIABÁ DO BRASIL

Ao darmos um giro no passado, logo nos vem à memória o grande “Chico”, motorista do primeiro ônibus coberto a circular em Cuiabá trazido de São Paulo pelo empreendedor Antonio Tenuta no início do século XX. Bom no traquejo e simpático com os passageiros, Chico conduzia um veículo dotado de poltronas estofadas e que trazia nas laterais o nome da empresa começando pela palavra “Viação”. Daí o apelido que logo recebeu: “Chico da Viação”.

0 comentário
0

VOCÊ PODE GOSTAR

Deixe um comentário