Nota de falecimento

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso comunica com pesar o falecimento do juiz aposentado Clóvis Mário Teixeira de Mello, de 59 anos, na tarde desta quinta-feira (21 de dezembro), em sua casa, no município de Sinop (500 km de Cuiabá). Ele deixa a esposa, duas filhas adultas e uma neta.
 
O magistrado, natural de Boa Vista (RR), atuou como juiz de Direito na Comarca de Sinop entre 2003 e 2020, quando se aposentou. Ele era filho do de Clóvis de Mello, juiz federal e membro da Academia Mato-grossense de Letras, falecido em 2011.
 
O juiz foi uma das 35 personalidades da magistratura mato-grossense a serem homenageadas pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), em junho deste ano, em cerimônia com a presença da presidente, desembargadora Clarice Claudino da Silva. Na ocasião estiveram reunidos familiares, amigos e companheiros de trabalho logrados ao longo dos anos.
 
Carreira – Clóvis de Mello começou sua carreira como advogado em 1987. Assumiu o cargo de juiz substituto em 1996 e dois anos depois foi promovido ao cargo de juiz de Direito. Atuou nas Comarcas de Pontes e Lacerda, Água Boa, Colíder, Feliz Natal, Vera, Primavera do Leste e Sinop.
 
Velório – De acordo com o diretor do Foro da Comarca de Sinop e amigo pessoal do magistrado, Cleber Luis Zeferino de Paula, o velório será realizado no Tribunal do Juri do Fórum de Sinop a partir das 22h. Na madrugada, o corpo deve ser transladado para Cuiabá. Ainda não há mais informações sobre o local do velório na capital.
 
A presidente do TJMT, desembargadora Clarice Claudino da Silva, expressa as mais sinceras condolências aos familiares, amigos e colegas de trabalho.
 
Marcia Marafon
Coordenadoria de Comunicação do TJMT
imprensa@tjmt.jus.br
 

Fonte: Tribunal de Justiça de MT – MT

Almanaque

Almanaque

O Almanaque Cuyabá é um verdadeiro armazém da memória cuiabana, capaz de promover uma viagem pela história em temas como música, artes, literatura, dramaturgia, fatos inusitados e curiosidades de Mato Grosso. Marcam presença as personalidades que moldaram a cara da cultura local.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *