O histórico e imortalizado Lavapés

por Editoria/AC

Os escritores José Pedro Rodrigues Gonçalves e Moacyr Freitas e sua obra Lavapés, publicada pela editora Entrelinhas, busca recuperar a história de Cuiabá, na metade do século XX, pela imagem de uma fonte de água, sepultada por concreto e asfalto na atual praça Clóvis Cardoso.

Em 1967 o prefeito e os vereadores trocaram o nome da antiga Praça 24 de Fevereiro,  para “oficialmente” ser chamada Praça Ministro Clóvis Corrêa Cardoso.

Com o passar do tempo, o bairro Lavapés perdeu sua importância e foi esquecido, mas ao resgatar sua história fica evidenciada sua importância social, cultural, artística, esportiva e política para Cuiabá, assegura José Pedro.

Até o nome foi substituído por Goiabeira, como se ali houvesse tanta fruta desta para testemunhar tal nome.

Lavapés é uma obra para ser lida e rememorada por antigos moradores, bem como conhecida por jovens e estudantes que desejam refletir sobre a história. Eis alguns de seus personagens: seo Neco Pernaiada, Zé Cachaço, João Coco, Pouca Ficha, Xá Quime, Dito Gasolina, Marimbondo, Luz Alta, Nélio Pechincha, Vaduca, Mário Bife, Jeripoca, Chambão, Jabuti de Gravata, Dutra Fumo Bom, Leitoa Prenha, Juvenal Capador e por aí vai, ou foi, como diz a obra.

Lavapés  marcava o lugar da fonte que emergia do seio da terra e fazia jorrar as águas cristalinas com as quais os viajantes e moradores do local não só se dessedentavam, mas lavavam seus pés para calçar suas botinas e adentrar a cidade de Cuiabá, de pés e almas lavados.

0 comentário
0

VOCÊ PODE GOSTAR

Deixe um comentário

error: O conteúdo está protegido !