Programa de formação em Justiça Restaurativa encerra 3º módulo com 20 novos facilitadores

O Judiciário de Mato Grosso agora passa a contar com 20 novos facilitadores de Círculos de Construção de Paz, com encerramento, na sexta-feira (22 de março), do terceiro módulo do Programa de Formação em Justiça Restaurativa, desenvolvido pelo Tribunal de Justiça, por meio do Núcleo Gestor de Justiça Restaurativa (Nugjur).
 
O programa está estruturado em sete módulos e tem a finalidade de promover o projeto “Servidores da Paz” para realização de Círculos de Construção de Paz entre os servidores.
 
Conforme a instrutora, Claudete Pinheiro, foram três dias intensos de formação com aulas teóricas e práticas. “Hoje, nesta etapa de círculos menos complexos, os facilitadores puderam vivenciar cada etapa dos círculos de forma prática, participando de círculos pequenos e círculos maiores. Uma imersão total em que puderam vivenciar cada etapa, se conhecer e conhecer o outro também, esclarecendo todas as dúvidas, e saem daqui preparados para atuarem como facilitadores”, destacou.
 
O servidor do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadani (Cejusc) do Complexo dos Juizados Especiais de Cuiabá, Thadeu Guerra, conta que aprendeu muito com a formação, principalmente a conhecer e respeitar a individualidade do colega de trabalho. “Como facilitador saímos daqui prontos para ajudar na nossa rotina de trabalho, ajudando nosso gestor, inclusive, e também a tratar melhor todos os jurisdicionados que precisam dos nossos serviços”, avaliou.
 
Para servidora da 5ª Vara Criminal do Fórum de Várzea Grande, Maria Fátima de Almeida Campos, a formação foi uma oportunidade única de aprendizado. “A gente aprendeu muita coisa, por exemplo, como vou trabalhar o atendimento às pessoas que dependem da Justiça? Porque a gente percebe que há um conflito na mente das pessoas e o que nós aprendemos no treinamento é que não existe o certo, nem o errado. Nosso papel será ouvir as pessoas que vêm de um conflito grande do lado de fora e poder auxiliá-las de uma forma harmoniosa para que possam ter uma convivência melhor em sociedade”, explicou.
 
Na próxima etapa do programa, o Módulo IV: Estágio e Supervisão, os participantes terão aulas na modalidade Ensino a Distância (EaD) práticas circulares supervisionadas.
 
#ParaTodosVerem – Esta matéria possui recursos de texto alternativo para promover a inclusão das pessoas com deficiência visual. Imagem 1- foto colorida dos facilitadores durante formação prática de círculos de Construção de Paz. Imagem 2- servidor que participa da formação do programa concedendo entrevista à TVJUS.
 
Eli Cristina Azevedo
Coordenadoria de Comunicação da Presidência do TJMT
imprensa@tjmt.jus.br
 

Fonte: Tribunal de Justiça de MT – MT

Almanaque

Almanaque

O Almanaque Cuyabá é um verdadeiro armazém da memória cuiabana, capaz de promover uma viagem pela história em temas como música, artes, literatura, dramaturgia, fatos inusitados e curiosidades de Mato Grosso. Marcam presença as personalidades que moldaram a cara da cultura local.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *