Tribunal e Prefeitura de Várzea Grande firmam parceria e ampliam fronteiras do projeto Verde Novo

Na manhã ensolarada desta quinta-feira (14), no pátio da Escola Municipal de Ensino Básico “Emanuel Benedito de Arruda”, localizada no bairro Costa Verde, em Várzea Grande, o Poder Judiciário de Mato Grosso e a Prefeitura daquele Município, juntamente com o Instituto Ação Verde, firmaram o termo de cooperação técnica nº 12/2023, cuja finalidade é promover ações de educação ambiental, com foco na arborização de escolas públicas e privadas e demais espaços públicos da zona urbana. Na ocasião foram plantadas cinco mudas no pátio da escola e distribuídos 200 outros exemplares de ipês, oitis e árvores frutíferas.
 
Assinaram o documento a presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, desembargadora Clarice Claudino da Silva; o prefeito Kalil Baracat; o juiz Rodrigo Roberto Curvo, da Vara Especializada do Meio Ambiente e coordenador do Juizado Volante Ambiental (Juvam) de Cuiabá; o juiz Luís Otávio Pereira Marques, diretor do foro da comarca de Várzea Grande, e o presidente do Instituto Ação Verde, Luiz Pedro Bier. Eles foram recebidos com carinho pelos servidores e alunos, que, por meio do Coral Doce Melodia, encantaram a todos. A unidade escolar tem mais de 600 alunos da educação infantil até o 5º ano do ensino fundamental.
 
A desembargadora Clarice Claudino parabenizou a todos os parceiros e destacou a alegria em com mais essa ação. “Nós estamos muito felizes em nos juntar a eles e, hoje, fazer aqui essa incursão numa escola. Acredito que juntamos o útil ao agradável porque apostar nas crianças, na educação ambiental, na sustentabilidade desde pequeno, eu acredito que é um caminho que tende a dar melhores frutos. E isso leva para a família, reverbera em todo o entorno social das crianças”, disse.
 
Segundo a chefe do Poder Judiciário de Mato Grosso, plantar uma árvore ou incentivar que alguém o faça, é um gesto de esperança. “De uma árvore nós podemos esperar vários coisas, ela pode dar fruto ou não, e, mesmo não dando frutos, ela pode dar o conforto de uma sombra e, pincipalmente, o que ela representa na recomposição do nosso clima, na manutenção do nosso planeta”.
 
Dirigindo-se às crianças, que participaram massivamente e com grande entusiasmo da solenidade, a presidente Clarice disse: “Acredito que vocês já perceberam que todos nós temos uma esperança muito grande em que vocês compreendam a importância de plantar árvores. E é por isso que o Tribunal de Justiça abraçou a ideia trazida no projeto, desenvolvido pelo doutor Rodrigo e, de lá pra cá, tem apoiado a expansão e, hoje, nós concretizamos a primeira grande expansão do projeto Verde Novo, trazendo para Várzea Grande essa possibilidade de estar conosco”. A desembargadora ainda pediu que as crianças acompanhem o crescimento e cuidem amorosamente de cada uma das plantas “porque todas elas têm a mesma importância”, ressaltou.
 
O prefeito de Várzea Grande, Kalil Baracat, contou que, quando foi procurado pelo juiz Rodrigo Curvo, coordenador do Juvam, para tratar sobre o projeto, entendeu como de fundamental importância e, imediatamente, aceitou a proposta. “Falei: ‘conta conosco’. Sou cobrado por vários magistrados e desembargadores para que a gente faça essa política. Fui cobrado inclusive pela minha filha para que a gente elaborasse um projeto nesse sentido. Você vê o quanto as crianças estão envolvidas no plantio, na arborização das cidades para melhorar o clima. As crianças estão preocupadas e essa é uma preocupação para as próximas gerações. Vamos desenvolver esse projeto e ampliar para toda a cidade”, afirmou, agradecendo pela parceria com o Tribunal.
 
O juiz Luís Otávio Pereira Marques parabenizou o Município de Várzea Grande por aderir ao termo de cooperação técnica. “É salutar essa adesão uma vez que iremos fomentar a conscientização para a preservação do meio ambiente, começando pela população escolar, a fim de arborizarmos as escolas e canteiros públicos”. O magistrado enalteceu também a presença de facilitadores de círculos de construção de paz no evento e informou que, em breve, serão realizados círculos de paz como o tema da conscientização ambiental.
 
Coordenador do Juvam, o juiz Rodrigo Roberto Curvo, enfatizou sua alegria por ver o projeto Verde Novo, criado por ele e sua equipe, ganhar cada vez mais espaço, graças ao apoio das diversas gestões que passaram pelo TJMT, desde 2017. “Hoje é um dia de muita alegria porque nós estamos vendo que aquela semente, que foi plantada em 2017, floresceu e frutificou”.
 
O magistrado pontuou ainda o papel da arborização como forma de reagir às mudanças climáticas. “Vivenciamos hoje a terceira onda de calor que atingiu e assolou o país, de maneira especial Cuiabá, Várzea Grande e o estado de Mato Grosso. Segundo a ciência, a onda de calor é caracterizada por um período de cinco dias consecutivos com dois graus acima da média histórica. Nós estamos iniciando a terceira onda de calor em 60 dias! Há um elemento essencial para essas situações extremas: a árvore. A árvore é um ar condicionado natural. A Organização Mundial da Saúde recomenda 12 metros quadrados de copa de árvore por pessoa. Isso equivale a três árvores por pessoas. Fizemos uma conta rápida estimando a população de Várzea Grande. Temos um desafio de buscarmos 12,3 milhões de metros quadrados de copas de árvores”, disse.
 
Rodrigo Curvo ressaltou ainda a relevância dos professores e os conclamou para que atuem na conscientização das crianças, pois elas são multiplicadoras dessa educação ambiental. Por fim, ele colocou o Juvam à disposição para fortalecer e ampliar as ações para todo o estado.
 
Presidente do Instituto Ação Verde, Luiz Pedro Bier, relatou que, em seis anos de parceria com o projeto Verde Novo, já foi possível plantar e distribuir mais de 193 mil mudas de árvores, em Cuiabá. “Agora, é com muito prazer que a gente começa essa parceria com Várzea Grande. A função do Instituto dentro do projeto é distribuir as mudas, promover a educação ambiental e, assim, a gente pretende promover maior qualidade de vida, mais arborização, mais sombra no município de Várzea Grande”.
 
Para a estudante Ana Beatriz Coelho, do 5º ano, plantar é um ato interessante. “Faz bem, as plantas são verdadeiras amigas, trazem oxigênio para nós. A cidade tem que ter árvores porque trazem um toque mais bonito e alimentos”. A colega de turma dela, Gabriele Vitória da Silva Coleto, também aprovou a iniciativa do Judiciário e da Prefeitura lançada em sua escola. “Achei interessante porque ajuda as pessoas a preservar o meio ambiente plantando as plantas”. Gabriele conta que, em sua casa, há diversas árvores e plantas, como coqueiro, bananeira, arruda e hortelã.
 
Também participaram da solenidade os vereadores de Várzea Grande, Sargento Galibert e Braz Jaciro; os secretários municipais Ismael Alves da Silva (Governo), Jomas Fulgêncio de Lima Júnior (Procuradoria-Geral), Alessandro Ferreira da Silva (Defesa Social) e Osvaldo Botelho de Campos Neto (Administração); a superintendente de Gestão Escolar, Elizabete Britez, a diretora da escola, Marli de Jesus Arruda e Silva, servidores e estudantes.
 
Fotos: 2023 – dezembro – 14- Verde Novo em Várzea Grande
#Paratodosverem – Esta matéria possui recursos de texto alternativo para promover a inclusão das pessoas com deficiência visual. Primeira imagem: Nove crianças, usando o uniforme da escola, formam um semicírculo e estendem o braço segurando, cada uma, uma muda de planta. Eles estão sorrindo, no pátio do colégio. OU Dez crianças usando uniforme da escola formam um círculo e mostram as mudas de plantas. A câmera capta a imagem de baixo para cima e é possível ver o azul do céu, no meio do círculo composto pelo verde das plantas e pelas crianças sorrindo. Segunda imagem: Desembargadora Clarice Claudino concede entrevista à imprensa, no pátio da escola. Ela é uma senhora de pele branca, olhos verdes, cabelos lisos, curtos e loiros, usando vestido estampado verde e conjunto de brincos e colar com pingente de pedras verde e branco. Terceira imagem: Prefeito Kalil Baracat concede entrevista à imprensa no pátio da escola. Ele é um homem alto, pardo, de olhos e cabelos escuros, usando óculos de grau e camisa branca de manga comprida. Quarta imagem: A estudante Gabriele Vitória sorri para a foto, segurando uma muda de ipê. Ela é uma menina negra, de cabelo curto, liso e preto com uma mecha azul, olhos escuros e usando o uniforme branco e amarelo da escola.
 
Celly Silva
Coordenadoria de Comunicação da Presidência do TJMT
imprensa@tjmt.jus.br
 

Fonte: Tribunal de Justiça de MT – MT

Almanaque

Almanaque

O Almanaque Cuyabá é um verdadeiro armazém da memória cuiabana, capaz de promover uma viagem pela história em temas como música, artes, literatura, dramaturgia, fatos inusitados e curiosidades de Mato Grosso. Marcam presença as personalidades que moldaram a cara da cultura local.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *